terça-feira, janeiro 31, 2006

Resposta do Sr.Chagas a Francisco Canhoto

Num determinado dia, que teve como número do mês de Janeiro o 14, tive a possibilidade ver o ouvir o meu nome a ser badalado de diversas maneiras.
Tenho por hábito discutir ideias e não ofender pessoas.
Também gosto muito de ditados populares:
“Quem não se sente não é filho de boa gente”
“A carapuça serve a quem a enfiar”
Estes são alguns que gostaria de exaltar.
Depois daquela data fui confrontado, com afirmações à minha pessoa, como por exemplo:
“O retorno do carcalho velho”
“falta de equidade no tratamento “Dr.””
“pessoa do passado”
“...um novo líder. Por agora aponta-se para o Dr. Chagas.”
“Dr Chagas será o novo homem forte do PS em Vila Viçosa e obviamente o próximo candidato do PS à Câmara.”
“inimigos invisíveis”
“reencarnação do Gigante Adamastor”
“a identificação da minha pessoa com o blog do PS de Vila Viçosa”
Não posso assumir a responsabilidade de alguns interessados terem retirado da minha intervenção extractos que desvirtualizam por completo o contexto global.
Concerteza, que estes indivíduos, têm interesse em meter tudo no mesmo saco, nem que seja para se confundirem.
Parece que a carapuça serviu a alguns.
Com este tipo de afirmações, insinuações e outros dirigidas à minha pessoa e que depois se escondem atrás do anonimato, A ISTO CHAMA-SE O QUÊ?
A questão não é colocada para aqueles que se identificam como sendo “mais um dos muitos cobardes”. Quanto a esses já sabemos qual a sua forma de estar.
Eu sempre dei a cara, por isso a diferença, está lá o meu nome, não tenho medo. Nunca me escondi, nem mesmo quando miúdo fazia as minhas patifarias, não vinha a correr para detrás das saias de minha mãe.
E aí percebo a educação desses “elementos do anonimato”, quando as faziam iam correndo a esconder-se por detrás das saias da mamã.
Ou será que não tenho direito a resposta em PÉ DE IGUALDADE quando sou confrontado com situações daquelas?
Tenho sido Orientador de Grupos de Actividades e Promotor de algumas em diversas acções e organizações. Ultimamente tenho sido o responsável pelas “Expo - Guadiana” em Alandroal e “Feira de Santiago Maior”. Bem ou mal têm sido o que toda a gente sabe. Numa delas fui Orientador do Grupo que organizou um ENCONTRO DE BLOG’S. Ouvi com entusiasmo tudo o que os oradores disseram. Possuo algumas gravações e manuscritos (que talvez fossem úteis para algumas pessoas que se auto designam de “bloguistas”) e em nenhuma dessas intervenções me apercebi que os objectivos dos blog’s eram aqueles que estão a ser utilizados por aquelas pessoas. Também não me apercebi que os blog’s tenham sido criados como “inimigos invisíveis”, enfim ...
Caro Francisco Canhoto eu sei que não percebo nada de “blogosfera”, mas os meus educadores (essencialmente pais) ensinaram-me de tal forma que saiba distinguir o correcto do não correcto.
Também sei que muitos autores escreveram e escrevem com “pseudónimo”, Álvaro Cunhal, Fernando Pessoa e outros.
Concordo contigo que:
“...para se discutirem ideias não são precisos nomes...”
“...as ideias não devem ter nome ou qualquer marca de registo, e que se forem boas, tanto ... dá que seja de A ou B ...” como as vossas ABORDAGENS ECONÓMICAS, SOCIAIS, REALÇANDO A COMPONENTE TURISTICA E SECTOR DOS MÁRMORES. PROPOSTAS DE EVOLUÇÃO SECTORIAL. ABORDAGENS DE POLITICA GERAL se enquadrem dentro dos parâmetros da “blogosfera”.
Mas há situações que não posso concordar, como sendo esta criada com a minha pessoa. Ainda por cima EU NÃO PROVOQUEI NENHUM FACTO PARA QUE “AQUELES INDIVIDUOS” SE DIRIGISSSEM Á MINHA PESSOA DAQUELA FORMA. Porque se fosse eu a fazê-lo e me dirigisse a uma pessoa pois podes ter a certeza que me identificava.
Quero agradecer a quem me chamou a atenção do “s” – libato/libatos -. Aqui ficam as minhas desculpas a quem de direito (.) PONTO FINAL
Com os melhores cumprimentos

Resposta do libato

O libato aceita as desculpas do Sr. Chagas no que concerne à confusão do "s".
Este blog podem até pecar por vezes por alguma falta de rigor mas mantem-se dentro dos parâmetros de ética que não vejo desvirtuados nos restantes blogs de Vila Viçosa, ou seja, não são ostensivamente coniventes com interesses ou pessoas com objectivos intrínsecos bem definidos. Após ler o post do nosso colega do libatos não compreendi o alcance da sua indignação a ponto de o ter apelidado de "ditador" com base numa informação que lhe foi transmitida e que é perfeitamente inócua para a sua boa imagem. Os blogs são fontes de informação perfeitamente legais e unanimemente reconhecidas e é a possibilidade do seu anonimato que possibilita a livre circulação de ideias sem o lápis censor de qualquer editor ou político influente(não sejamos ingénuos,isso ainda existe!). Apelidá-los de cobardes porque os seus utilizadores não têm de se instalar debaixo das laranjeiras para esgrimir argumentos é, no mínimo ultrajante. O Sr. Chagas pode ser um orador nato com uma capacidade de argumentação oral acima da média, presumo, mas aqui tem precisamente as mesmas armas que os restantes utilizadores e há-de convir que nem sequer está em desvantagem.
Como dirigente e/ou militante do Partido Socialista deveria ter olhado para o exemplo daquilo que não é um blog - o blog do seu partido - que espalhou calúnias e findou a sua acção dias antes das autárquicas. Faça um favor a si mesmo e ao PS; reactive-o e faça dele um exemplo a seguir. Ao fim e ao cabo a blogosfera não é propriedade apenas dos "cobardes". Gente séria como o senhor também pode explorar as virtualidades deste meio de comunicação a bem das gentes de Vila Viçosa.

segunda-feira, janeiro 30, 2006

TVI

"A TVI é um exemplo de recuperação a ser estudado no meio empresarial!" Foi com esta frase que José Eduardo Moniz classificou as boas condições financeiras da estação de televisão. Não temos quaisquer dúvidas que os investidores devem agradecer o facto, mas será a TVI um exemplo a seguir no que concerne a um serviço televisivo de qualidade? E porque motivo se debruçaria, por exemplo, um empresário da cortiça sobre o exemplo TVI para recuperar o seu negócio? Colocando garotas semi-nuas em cada sobreiro ou dando grátis aos seus clientes um fascículo de uma telenovela qualquer?
Importa reflectir se o fundamentalismo televisivo não compensa uma vez que Moniz nos faz um apelo aos nossos mais primários instintos; ao nosso instinto voyeur que nos leva a consumir horas ininterruptas de telenovelas e de programas onde se enjaula gente perfeitamente inútil. Ao nosso instinto agressivo condenando a priori pessoas que, por acaso e só por acaso, pertencem à estação rival.Ao nosso instinto seguidor, quando até os próprios comentadores são gentilmente convidados a ser suaves para com o poder num restaurante privado ou, descaradamente, em directo, como acontecia quando a dama-de-ferro Manuela Moura Guedes "rectificava" o que diziam os comentadores. O que se aprende numa estação como a TVI? Honra lhe seja feita, Sr Moniz; aprende-se a ser cusco e a atirarmos o ónus da responsabilidade e da reflexão para cima dos outros. Não há debates, não há diversidade televisiva. Sorte para o Sr. Moniz que coloca os beiços na herança cinzenta do salazarismo mas este poderia muito bem ser o prefácio do estudo que Moniz aconselha.!

domingo, janeiro 29, 2006

Cai neve


Uma vez que nada acontece em Vila Viçosa, São Pedro resolveu brindar-nos com alguns flocos de neve. Pena que o volume da queda não seja suficiente para constituir bonecos de neve que seriam seguramente as primeiras novas construções nesta vila desde há largos anos para cá...

quinta-feira, janeiro 26, 2006

Começa mal. Dr. Chagas !

O Dr. Francisco Chagas reentrou com o pé esquerdo na política calipolense ao disparar contra os inimigos invisíveis: os blogs de Vila Viçosa. Eu quero acreditar veementemente que os amigos do Sr. Chagas não lhe soletraram correctamente o endereço do blog que refere o seu nome porque no libato nada foi escrito a seu propósito ou então, na dúvida ou intencionalmente, resolveu de uma assentada apelidar todos os bloguistas de cobardes endereçando-lhes o mesmo comentário. É uma variante da reencarnação do gigante Adamastor que se insurge contra tudo o que é novidade e que possa escapar ao controlo daquilo que representa a classe política. Para o Dr. Chagas só são válidas as opiniões que saem das bocas de gente identificável porque, para esses, é mais fácil a intimidação, a perseguição e a ameaça. As ideias e as críticas servem para estar presas numa gaiola para que a todo o momento possam ser aniquiladas, abafadas e distorcidas daí que, conceber que elas possam circular livremente sem passar pelo polícia sinaleiro é assustador para os políticos da estagnação. Ao menos neste blogs que o Sr. Chagas refere como locais de mentira (que ironia quando se sabe que a palavra rima com política na sabedoria popular) existe a possibilidade de resposta e desmentido o que nem sempre é tão evidente quando se trata da comunicação social em geral.
Mas onde o Dr. Chagas me decepcionou verdadeiramente foi no tom amenizante que coloca gradualmente na sua prosa como que se apercebendo das possíveis vantagens de uma ligeira “palmadinha nas costas” dos bloguistas chegando mesmo a tentar lançar temas para cima da mesa. Como é possível afirmar que, e estou a citá-lo, “os blogs são espaços criados pelas novas tecnologias para que os cobardes se manifestem” e posteriormente tentar definir agendas nos espaços desses mesmos cobardes?
Com este "cobarde" não conta, seguramente !!!

Ver o que não é preciso

Dou comigo a pensar porque razão litros e litros de gasóleo e gasolina são gastos pelo executivo camarário e respectivos coadjuvantes durante o dia e mesmo à noite; é certo que é elevado o sentido de rotação do pescoço dos ocupantes mas eu volto a questionar-me se esse persistente acto será em busca de algo que possa romper com o efectivo bem-estar dos contribuintes ou se as ditas viaturas consomem quilómetros atrás de quilómetros à caça de infracções de trabalhadores camarários ou de possíveis movimentos da oposição libata.
Porque só quem não tem o propósito do bem comum pode permitir que a recente saída do Parque Industrial não tenha um só sinal de concessão de prioridade. Sacrifico os meus nós dos dedos batendo três vezes na secretária do meu PC, mas um dia destes acontecerá aquilo que eu estive prestes a observar: um zé-esperto que se mete à estrada sem diminuir a marcha em direcção ao Alandroal olhando apenas para o seu lado esquerdo, enquanto do lado desta vila uma viatura ultrapassava um camião, o que lhe é permitido dada a existência de um traço descontínuo. Outra situação onde se respira uma atmosfera de perigo constante é na embrulhada dos cruzamentos que conduzem e saem da zona do Intermarché.É que não existem nem redutores de velocidade nem sinalização horizontal. Volto a bater na madeira 3 vezes !!!

terça-feira, janeiro 24, 2006

Esta minha vila

As dez coisas mais inconcebíveis em Vila Viçosa:
1-Um tão grande investimento nos semáforos não justifica a não substituição dos que foram vandalizados e a não utilização permanente dos restantes.
2-Ir às urgências do Centro de Saúde pode ter efeitos colaterais graves ao nível do sistema nervoso; se está a recepcionista, não está o médico, se está o médico não está a recepcionista, isto para não falar dos enfermeiros.
3-Acabar com o cinema em Vila Viçosa porque as sessões não dão lucro é o mesmo que deixar de subsidiar a Banda Filarmónica pela mesma razão. Não se deve esperar retorno financeiro nas questões culturais.
4-Uma vila que se propõe a Património Mundial da Humanidade e que não tem uma só unidade hoteleira é, no mínimo, caricato. Talvez por essa razão se varreram os miolos para debaixo do tapete.
5-Num país que diz democrático é imperdoável haver quem se sinta perseguido por ter surgido em reportagens televisivas ou, pura e simplesmente, pertencer a listas adversárias.
6-Apresentar sinais exteriores de riqueza e dever dinheiro na mercearia do vizinho só pode ser esquizofrenia.
- Haver um programa "Escola Segura" que só serve para que os referidos agentes tomem o pequeno-almoço em cada estabelecimento enquanto potenciais criminosos se passeiam dentro das escolas.
7-Os competições de velocidade a altas horas da madrugada no novo troço que termina em Vila Viçosa (Norte) onde o limite de velocidade é 50 Km/h.
8-Haver indivíduos de raça cigana que se passeiam com carrinhas de alta cilindrada pagas com o Rendimento Social de Inserção.
9-Aumentar o despesismo público em tempo de vacas magras.
10-Não haver condições para se praticar desporto ou exercício físico de forma gratuita.

domingo, janeiro 22, 2006

Cavaco presidente

Era o que se esperava, Cavaco Silva é o novo Presidente da República. Por um lado é a grande vitória dos media que favoreceram o candidato de direita em nome da intriga política que possibilitará a venda de jornais com títulos permanentes a acenar à crise política ao contrário do que aconteceria com qualquer outro candidato. Por outro lado, a derrota do Engº Sócrates que conseguiu colocar a teimosia e as querelas partidárias acima do interesse nacional; um Manuel Alegre apoiado pelo Partido Socialista embora de uma forma equidistante dada a fraca popularidade deste governo seria um sério adversário a Cavaco Silva. Por último uma palavra de apreço a Mário Soares que muito lutou pela democracia em Portugal com claro prejuízo pessoal enquanto muitos se acomodavam em casa com as pantufas que muitos lhe mandaram calçar neste momento. A memória é curta e ingrata !

sexta-feira, janeiro 20, 2006

Brandos demais

A recente falta de entusiasmo pela petição on-line a favor de Vila Viçosa como património mundial fez-nos despertar para um certo laissez faire laisser passer calipolense associado no entanto a uma resistência passiva com contornos de um Adamastor dos tempos modernos. Nos blogs de Vila Viçosa é muito fácil despertar a ira de 23 anónimos que nos sugerem que nos calemos perante factos. 23 pessoas foram as que assinaram a petição e nem todas eram do concelho.Se percorrermos as opiniões de alguns comentaristas nos diversos blogs sobre este assunto vemos que elas roçam a indiferença ou a sugestão para não nos metermos onde não somos chamados. Há já alguns anos surgiu um movimento calipolense denominado "Os amigos de Vila Viçosa" ou algo parecido que foi reduzido a cinzas pela falta de apoios e pela crítica social. Que movimentos promovem iniciativas de carácter cultural para além daqueles que visam objectivos elitistas e circunscritos? De que forma recebemos os nossos visitantes e que apoio lhes é prestado nas suas visitas turísticas? O que foi feito de verdadeiramente grandioso depois da construção do Palácio Ducal?
Não tenho dúvidas em afirmar que Vila Viçosa está fora de moda e que constitui uma réplica do que acontece com Portugal por comparação aos restantes países europeus; quando algo for feito neste concelho já existe aqui ao lado há muito tempo.

terça-feira, janeiro 17, 2006

domingo, janeiro 15, 2006

Paz podre

Três meses depois da posse deste executivo camarário, nota-se uma terrível acalmia no que concerne às acções da CMVV. Tenho para mim que o programa eleitoral da CDU foi feito à pressa quando se constatou que as eleições autárquicas não seriam favas contadas para esta força política e então urgia apresentar mais acções que todos os outros candidatos. Perante um rol de promessas tão vasto que se vê de palpável no terreno?Rien de rien. Espero ter-me enganado quando prenunciei que este mandato seria o da reforma antecipada do Presidente Condenado. Ai que saudades do bulício dos calceteiros...

sexta-feira, janeiro 13, 2006

Brio profissional

Com o impulso deste e de outros governos anteriores, o ataque aos funcionários públicos está em alta. O argumento impelido e induzido é sempre o mesmo; "desconto para ti logo tens de me servir e ser subserviente". Não querendo fazer tábua rasa de que há alguns funcionários extremamente incompetentes e mal-educados e que os mesmos devem ser punidos, não posso concordar que se estimule a população em geral para entrar com um pedestal nas repartições públicas a fim de, a priori, encarar cada funcionário como um serviçal que temos de ter com rédea curta. É um dos males deste país; estamos na cauda da Europa mas achamos que temos sempre razão sobre os outros cujos argumentos não passam de um "ai e tal" (gato fedorento dixit).
Eu posso provar que a culpa do atraso estrutural do país não reside apenas nos servidores do Estado. A incompetência e a sucção monetária está instalada nas diversas profissões liberais; este ano necessitei de um canalizador em casa: dos 6 serviços propostos apenas resolveu 3 levando metade do tempo rumo a casa em busca de ferramentas. Quando constatei que o serviço não havia sido concluído,solicitei de novo a sua presença...6 meses passaram e nada. Um pintor de nacionalidade estrangeira com tendência para apertos de mão entusiásticos procura novas ruas cada vez que comigo se cruza apenas porque parte da pintura caíu ao fim de um mês. Um mecânico que ganha cerca de 20 contos por mudar uma luz traseira e apertar uma bateria. Quem não tem exemplos destes?
Cada vez mais me convenço que Miguel Sousa Tavares tem razão quando diz que temos os piores trabalhadores e os piores empresários da Europa.

quarta-feira, janeiro 11, 2006

Que segurança nas escolas?

No início deste ano lancei um desafio a um amigo meu recém saído da fase da adolescência; vestir umas roupas que indiciassem um estilo vanguardista com características de um toxicodepente delinquente e apresentar-se de barba por fazer com o inerente brinco. O objectivo seria tentar entrar em quase todas as escolas de Vila Viçosa e testar que sistemas de segurança estão activos nestes estabelecimentos de ensino. Pela positiva destaque-se a antiga escola do ciclo onde, perante o aspecto pouco calibrado do intruso, um dos funcionários o manteve debaixo de mira dissuadindo-o da tentativa de penetrar instalações dentro. Nos outros, não houve a menor dificuldade: um passeio higiénico pela Públia Hortênsia de Castro com contactos com diversas menores sem que alguém o tivesse interpelado, entrar no recreio das escolas primárias sabendo de antemão que funcionárias e professoras se esquentavam em conjunto frente aos aquecedores e, pior ainda, entrar facilmente, como se de um pai se tratasse, na balbúrdia que representa a recolha de crianças por parte dos seus familiares no Jardim-de-Infância público à hora de almoço. Preocupante !

segunda-feira, janeiro 09, 2006

Espectáculo de qualidade

Em Setembro foram recebidos com frieza pelos calipolenses em plenas Festas dos Capuchos mas trata-se de um grupo com uma das maiores projecções a nível mundial e com mérito reconhecido pelos próprios imitados: os lendários Pink Floyd.Falo dos britânicos Off the Wall.
Pois bem, dia 3 de Março irão estar no Pavilhão Atlântico para realizar uma actuação ao nível, espera-se, do que se assistiu em Vila Viçosa e que apenas alguns privilegiados puderam contemplar embevecidos.

sábado, janeiro 07, 2006

Obras

Qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência

quinta-feira, janeiro 05, 2006

Candidatura dos pobres

Cavaco Silva afirma com a maior desfaçatez que não é financiado por nenhum partido político e que é o cidadão comum que contribui para a sua campanha. Com esta lógica Cavaco Silva teve duas preocupações: a da recolha das 7500 assinaturas e a da recolha de fundos para a campanha. Creio mesmo ter havido um peditório nacional para esse feito e só depois de se ter esmiuçado cada cêntimo se chegou à conclusão que o ex-primeiro-ministro poderia avançar. Se alguém tinha dúvidas porque é que Cavaco Silva apostou no betão em detrimento da formação dos portugueses tem aí a resposta; é que um povo minimamente esclarecido não engole estas patranhas e sabe separar o trigo do joio...

terça-feira, janeiro 03, 2006

Carta aberta

Copia do mail enviado à Câmara Municipal de Vila Viçosa
Exmo. Sr
Presidente da Câmara de Vila Viçosa
Alguns blogs originários do nosso concelho tomaram uma iniciativa que visou a promoção de Vila Viçosa a Património Mundial da Humanidade. Para isso, valeram-se dos imensos recursos da Internet e elaboraram um documento que se destina a ser assinado por todos os que se reconhecem nesse propósito que muito beneficiaria a nossa vila. Este documento está disponível no seguinte endereço:

http://www.petitiononline.com/vv7160/petition.html

Embora por vezes contrários a muitas das iniciativas da Câmara Municipal, estamos cientes que qualquer dos blogs envolvidos tem apenas, tal como V.Exª estou em crer, o amor e o carinho por Vila Viçosa. Por isso é hora de cerrar fileiras e mobilizar a população para assinar a referida petição agradecendo-lhe, desde já, que se digne igualmente fazê-lo.

Cumprimentos

domingo, janeiro 01, 2006

Fracasso

Redundou num fracasso a petição para apresentar à UNESCO e que reclamava a promoção de Vila Viçosa a património mundial da humanidade. Como criador do documento html que constitui a petição, recuso-me a ser ridicularizado no seio dessa instituição ao apresentar uma petição com pouco mais de duas dezenas de assinantes mas ainda assim reservo para os outros dois co-autores da ideia a possibilidade de tal gesto. Para mim, uma petição que não tem o cunho do próprio Presidente da Câmara e demais assistentes, nem de nenhum dos membros que foram requisitados para redigir a proposta à UNESCO e que, ao que se sabe, abandonaram tal tarefa para se entregar a outros projectos de denominação abstracta, não tem nenhum valor simbólico nem pode ser complementada com outras iniciativas que tenham sido iniciadas por essa comissão pela simples razão de que os calipolenses as desconhecem. Lamenta-se profundamente uma ou várias destas possibilidades:
- Que os blogs de Vila Viçosa não sejam lidos pela Câmara
- Que se tenha horror e desprezo
a tudo o que tem a ver com novas tecnologias
- Que se tenha uma visão restritiva do poder
- Que não haja causas a defender de forma acérrima