segunda-feira, dezembro 26, 2005

Ter é preciso !

Mais um Natal findo e está na hora de fazer o balanço do mesmo...não em termos daquilo que o nosso espírito ganhou em harmonia e bem-estar fruto dos relacionamentos com os amigos e família mas do deve e haver dos bens trocados nesta quadra. Das respectivas festas há-de perdurar a memória do borrego assado que sabia como nenhum outro no país e do vinho especial que estava guardado na adega há mais de 50 anos. E não perderemos a oportunidade de, mais tarde, comentar com os amigos em jeito de despique quem gastou mais dinheiro com este Natal e quem cometeu a façanha de saborear o pitéu mais delicioso porque para ter valor nesta comunidade o que é preciso é ter. Se alguém conhece mais do que tem não tem o mesmo valor dos que ostentam bens materiais, porque isso da cultura e da inteligência está fora de moda e são facilmente esmagadas pelo poder de quem tudo pode comprar. O peito inchado e o nariz altivo são indicadores de posse e só quem tem posses pode aspirar que os corcundas deste país lhe estendam a passadeira vermelha onde quer que desejem entrar. Até porque agora é tempo de ver quem consegue ir ao reveillon mais longe e trazer as fotografias mais sumptuosas para fazer inveja àqueles que não conseguem enganar a máquina fiscal. É esta a terra, o país e o mundo em que vivemos !!!