domingo, novembro 20, 2005

Boys are back

As eventuais pressões sofridas pelo Presidente da República no sentido de destituir o actual Procurador-Geral da República vem confirmar que o que há muito sabíamos; que cada político assume sempre duas facetas, a do político íntegro, consciencioso e justo que normalmente é apresentada às massas e a do político subsersivo que manipula, conspira e não respeita qualquer ordem estabelecida na vida democrática. É a ânsia por um lugar mais alto no aparelho partidário que faz trucidar tudo e todos à respectiva passagem, que faz esquecer valores como a lealdade e a amizade e que torna cidadãos outrora afáveis em sujeitos rudes e por vezes mal-educados.
Esperar-se-ia que os sucessivos governos de direita em Portugal fossem percursores desta prática pela sua proclamada proximidade às ideias defendidas pelo fascismo mas, para nosso espanto, são os boys que Guterres teve a ousadia de colocar na linha que voltam a insistir nestas práticas de afastamento de pessoas competentes por outras que se apresentem com um cartão cor-de-rosa. Eu não quero nem imaginar as inúmeras situações, por esse país fora, de pessoas que são perseguidas, prejudicadas na sua vida pessoal e vilipendiadas só porque não se enquadram nos parâmetros do poder instituído ou pura e simplesmente porque ousaram colocar o seu nome na lista de um partido adverso...é vergonhoso!!!