segunda-feira, outubro 31, 2005

Perigo acrescido

A chuva veio para ficar e com ela a necessidade de redobrar os cuidados ao volante. A segurança rodoviária é uma preocupação constante num país com uma das mais altas taxas de mortalidade nas estradas. Em Vila Viçosa e Borba esta preocupação é acrescida pelo facto de não haver legislação que proíba os os gigantescos amontoados de mármore junto às estradas que colocam em perigo os transeuntes, não só pelo arremessar de pedras com base no simples instinto de quem o faz, como também pelo risco constante de desmoronamento. A este facto junta-se a perigosa cumplicidade das enormes crateras que convivem, paredes meias, com o asfalto e a imponência dos camiões que circulam projectando desperdícios para os pára-brisas das viaturas ligeiras.
E quem não se recorda do enorme calhau que caiu de um camião junto ao palácio?

sábado, outubro 29, 2005

Desafiar a natureza

As primeiras chuvadas a sério cairam e os efeitos nefastos não se fizeram esperar; a nova e reconstruída zona junto à nova fonte calipolense, tradicionalmente uma zona problemática quando a pluviosidade é acentuada, voltou a sentir graves problemas de inundações. Ao que parece, planear e construir em anos de seca não é muito aconselhável para os técnicos camarários que se esquecem que vale mais alinhar pelo diapasão da anormalidade climática a fim de evitar situações críticas. Ao que parece este não foi o único local onde a Câmara voltou a desafiar as leis da natureza;junto ao já aqui mencionado mini-muro de Berlim à saída para Borba, só a rápida intervenção de alguns moradores impediu a água de entrar casas dentro.

quinta-feira, outubro 27, 2005

Actualização do site

A Câmara Municipal de Vila Viçosa ainda não compreendeu as vantagens da era digital. Com efeito, há um receio generalizado dos políticos em relação às potencialidades da Internet. Um conhecido colunista norte-americano afirma que a "Internet e nomeadamente os blogues são as únicas e límpidas fontes de informação pois não estão sujeitos à pressão política e à censura dos chefes de redacção."
Numa altura em que todos os concelhos vizinhos actualizam regularmente os seus sites, alguns com designs magníficos, a CMVV não faz qualquer actualização nem promove qualquer interactividade no seu site há uns bons anos. Uma boa e actualizada informação num site com uma correcta arrumação de conteúdos e fundamentação de decisões faria mais por qualquer político do que semanas de contactos nos mercados em altura de eleições. Infelizmente, os autarcas têm pavor do reverso da medalha, que instigaria os cibernautas a uma maior e mais próxima participação na vida política e a adopção de uma postura crítica (não necessariamente destrutiva) face aos problemas sociais.

quarta-feira, outubro 26, 2005

Câmaras com menos dinheiro

O Governo reduziu os orçamentos camarários e as vozes de protesto não tardaram. Numa época em que (quase)todos os portugueses apertam o cinto, as câmaras faziam questão de continuar com orçamentos que lhes permitissem acender as luzes da ribalta em eventos onde os milhares de contos gastos seriam proporcionais à popularidade obtida. Sem querer entrar em discursos miserabilistas, é tempo de o dinheiro ser canalizado para os reais interesses das pessoas e não para patrocinar a folia beberraica em lugares onde por vezes, autarcas e foliões convivem em perfeita harmonia.

terça-feira, outubro 25, 2005

Bandas sonoras

António F. é um leitor que nos envia um e-mail a pedir para dar conta da preocupação que ele e todos os moradores que residem em Vila Viçosa (Norte) têm por se encontrarem no final de uma auto-pista sem quaisquer bandas sonoras que protejam, pelo menos, algumas crianças incautas que brincam naquele espaço. "Já enviámos um abaixo-assinado ao Sr.Presidente e nada" refere o sr. António. O libato visitou o local e constatou que é possível entrar neste novo bairro vindo da nova rotunda à saída para Bencatel a mais de 120 kms por hora, sem existir o mínimo obstáculo de redução de velocidade para além dos sinais que poucos respeitam. Numa vila que usa e abusa das bandas sonoras estranha-se a omissão. " Será preciso primeiro chorar uma morte?" interroga-se o nosso leitor com legítima razão.
O que é mais curioso é que à volta das rotundas existe uma infinidade de bandas sonoras como que a acautelar o choque entre viaturas; será a lata mais importante que um atropelamento mortal?

segunda-feira, outubro 24, 2005

Isto não é um jornal

O libato tem sido acusado de algum rigor informativo. Pois bem, que fique claro que este blog não tem carácter informativo por isso desenganem-se aqueles que julgam que andamos por aí de bloco de notas a registar opiniões coloridas.
Não estamos ao serviço de nenhuma força partidária por isso é escusado lançar fantasmas persecutórios ao serviço de forças ocultas.
Também não temos nenhum malware que obrige os cibernautas a visionar o conteúdo do libato; portanto a sua visualização é facultativa bastando clicar no botão retroceder.
Aceitamos todo o tipo de críticas construtivas, excepto aquelas que nos dizem para nos calarmos. A democracia surgiu há 31 anos mas parece que há pessoas que ainda não acordaram para essa realidade.
Por último, quero vincar que até ao momento o libato não se envolve nem envolverá em questões da vida pessoal de ninguém mas manifestará sempre a sua opinião sobre factos da vida sócio-política que ache dignas de relevo.

domingo, outubro 23, 2005

Novo executivo toma posse

O novo e usado executivo toma hoje posse. O libato deseja ao Presidente Manuel Condenado um bom mandato e que consiga abstrair-se de que este é o seu último, a fim de evitar o célebre marasmo a que se assistiu na era Bacalhau, garantida que estava a choruda reforma.

sexta-feira, outubro 21, 2005

O libato equivocou-se

Depois de ter desancado nos socialistas que alegavam uma eventual transferência de votos do CDS para a CDU e porque ainda não vira um porco a andar de bicicleta, o libato considerou disparatada esta versão. Mas eis que ao ler este site,

http://www.rtp.pt/index.php?article=196340&visual=16

temos de dar a mão à palmatória; não há verdades inquestionáveis em política. Ainda bem que a CDU ganhou com maioria absoluta, senão teríamos a terceira transferência de cores dentro do executivo camarário nos últimos anos, a julgar pelo piscar de olho à esquerda por parte do pseudo-candidato centrista. É a futebolização da política !

quinta-feira, outubro 20, 2005

Viva o comércio tradicional

Soou-me aos ouvidos que a matança a que estão a ser sujeitas as oliveiras Junto à Rotunda da Palmeira (à saída para Borba) se destinam a mais uma superfície comercial que nem vai ficar abandonada porque ao seu lado vai ser construída mais tarde...outra superfície comercial. É isto o progresso! Arrume-se os cidadãos em grandes casões onde haja coisas para cobiçar que da política percebemos nós ! Já nem se trata da rivalidade entre as grandes/médias superfícies e o comércio tradicional mas sim da rivalidade entre marcas de grandes/médias superfícies. Ao cidadão, agora, nada custa saber onde é mais barata a barra de sabão porque nem precisa de se deslocar de automóvel para esse efeito. Basta circular num raio de 300 metros.
Fiquei estupefacto, no entanto, quando observei o mini-muro de Berlim que está ser construído à esquerda e não sei porquê veio-me à memória o incêndio do Chiado. Vá-se lá saber porquê...

quarta-feira, outubro 19, 2005

O mundo do mármore

Verdadeiro barómetro das crises, o mármore alentejano constitui-se como uma das principais riquezas desta região. Mas quando a fonte se esgotar, ou as alternativas começarem a surgir, que será destas gentes que dependem dele para sobreviver? Além disso, penso que o mundo empresarial do mármore vestiu as peles da arrogância e será incapaz de evoluir para onde quer que seja quando algo correr mesmo mal. Não há industrial que não se preze de passear o seu jipe como sinónimo de vaidade em sinal de status quo, exibir o seu palacete no Alto da Boavista, poucos ou nenhuns são aqueles que reagem, que inovam e que promovem o que quer que seja. O mármore libato está dividido em pequenas quintas incomunicáveis entre si. Quando a bomba estoirar, e não estou a agoirar, cada chefe-de-quinta agarrará no seu pote-mealheiro e mandará às urtigas aqueles que vivem à míngua. Leiam Marx e vão ver se não é assim...

segunda-feira, outubro 17, 2005

Grande galo

Temos a fama de ser os seres mais inteligentes do mundo, de fazer girar tudo à nossa volta, de dominar o mundo e de tudo amedrontar e de repente chegamos à conclusão que um minúsculo ser que nem é visível à vista desarmada pode causar uma mortandade de milhares de pessoas. A que insignificância ficamos reduzidos nestas alturas e o que lamentamos ter sido maquiavélicos, agressores e egoístas em certas ocasiões. Mas no day after, se o houver, é tempo de reabrir o paiol e adoptar de novo uma atitude beligerante para com o inimigo. Somos assim e nunca mudaremos...

sábado, outubro 15, 2005

Nunca é a democracia que ganha!

"A morte tem sempre uma desculpa" diz o povo sabedor; o golo é falhado e o avançado olha desconfiado para a bota, o martelo bate no dedo e culpa-se o respectivo cabo. "Estão verdes ! Nem os cães as conseguem tragar" dizia a raposa no romance de Aquilino Ribeiro quando concluiu ser impossível chegar às uvas suspensas do tecto da casa. Também a derrota do PS em Vila Viçosa teve uma desculpa que nada teve a ver com a vontade popular: a transferência de votos do CDS/PP para a CDU...sim leram bem. Para os centristas é melhor apostar num dirigente comunista que grita palavras de ordem de punho cerrado e que defende a terra para quem a trabalha do que votar em alguém mais moderado representado pelos sociais-democratas ou, mas aí engolindo um verdadeiro sapo, votar no PS de Patacão. São estas as análises eleitorais dos verdadeiros especialistas, dos derrotados, que não olham para baixo para ver a lama onde eles próprios se atascaram; a maledicência não compensa e o povo cada vez está mais esclarecido; não há cozinhados de caldeirão nas eleições, há a vontade indesmentível de um povo. Aindam estão a tempo de aprender, senhores socialistas ou neo-socialistas !

quinta-feira, outubro 13, 2005

Participem, porra !

Para os mais distraídos que não se identifiquem com estas coisas dos blogues informo que este espaço não se destina apenas ao débito de opiniões do autor. Este espaço é vosso; podem comentar cada item no espaço "comments" ou enviar um e-mail para:

luisenes@hotmail.com

As vossas opiniões serão aqui afixadas

quarta-feira, outubro 12, 2005

Em bicos de pés ou talvez não

Visitei este fim de semana o Alandroal; Marrocos, diz-se por aqui. Não estou nada de acordo. Trata-se de gente muito simpática, de trato fácil e muito receptiva. Quer queiramos quer não, para comer bem, temos de ir ao concelho de Alandroal, que me desculpem os restaurantes de cá mas há muita falta de imaginação e a sensação de déjà vu nas vossa ementas. E até porque o Alandroal está atractivo, vê-se obra do Sr. João Nabais; magnífico o novo espaço do arrequiz com um novíssimo fórum transfronteiriço, pólo de atenções através dos eventos (chamem-lhe festanças eu chamo-lhe iniciativa) com grande projecção mediática, a gastronomia reconhecida esta semana na RTP 1. Para quem dizia, estupidamente, ser este um dos concelhos mais pobres da Europa não se nota nada. Afinal o que temos nós, libatos, mais do que eles neste momento?Por favor não me façam comer pedra!!

segunda-feira, outubro 10, 2005

Mau perder?

Nenhum dos candidatos do PS e do PSD foi ontem à Rádio Campanário dizer de sua justiça a propósito dos resultados eleitorais o que revela uma falta total de tolerância democrática. Há que saber interpretar o sentido de voto dos calipolenses e saber onde se "pôs a pata na poça".
Bem no caso do Sr Pereira eu até aposto que terá andado numa caravana qualquer da área metropolitana de Lisboa e, altas horas da madrugada, ter-se-á lembrado que era candidato e telefonado ao Sr. Cochicho para saber os resultados. "Uf, já me estava a imaginar a cavar para desviar o leito do Rio Guadiana!!!" -terá exclamado aliviado!

domingo, outubro 09, 2005

CDU

Manuel Condenado foi reeleito, com uma votação reforçada e com uma clara maioria absoluta. O libato endereça-lhe os parabéns

Já votei

Há uma lei que proíbe a afixação de qualquer propaganda política a x kms dos locais de voto; pois bem, aqui em Vila Viçosa nada disso foi respeitado uma vez que em plena fila somos obrigados a levar com os candidatos que nos lançam os últimos sorrisos, que se fazem sentir e que permanecem, quais fiscais eleitorais, todo o tempo junto às mesas. É nestas alturas que eu tenho saudades dos polícias que não hesitariam, nestas ocasiões, em lançar a sua palavra de ordem favorita: "circular, circular".

sexta-feira, outubro 07, 2005

E depois a gasolina está cara

Ainda estou para perceber o fenómeno que move as massas em redor de um interesse individual. Estive encurralado em todas as caravanas eleitorais e pus-me a pensar: contam-se pelos dedos das mãos os indivíduos que vão beneficiar com uma eventual eleição; os três primeiros da lista, os presidentes de junta, o advogado da Câmara, a mulher do advogado, no entanto são centenas os que vociferam, que buzinam e que lançam monóxido de carbono para a atmosfera a mais de 1 euro por litro. Na segunda-feira, poucos serão aqueles que rejubilarão com a reforma mais cedo, com a mudança de negócio, com a mudança de tacho e com os milhares de euros que irão receber por mês, mas serão centenas os que irão continuar com a sua vida miserável agravada por um presidente da Câmara que afinal já não nos conhece de lado nenhum. É este o Karma que faz com que políticos corruptos sejam dados como vencedores nas eleições de Domingo porque até o povo apita à passagem dos Don Corleones deste país. Temos o que queremos..

quinta-feira, outubro 06, 2005

Sabia que

Mais uma vez as nossa caixas de correio foram inundados por um comunicado socialista em jeito de livro de adivinhas e mais uma vez acredito que os próximos 4 anos serão de vazio se um destes senhores (PS e CDU) ganharem as eleições. O pior é que, em alternativa, temos um monarca visionário ao estilo de Martin Luther King e um bon vivant que é óptimo a organizar farras. Bem mas o campeão do silêncio é o Sr. Manuel Condenado. Alguém lhe conhece alguma ideia para o futuro? Coloquem aqui nos comments porque, de facto, reconheço o meu desconhecimento a esse nível

quarta-feira, outubro 05, 2005

O calhau

A nova fonte calipolense é de um bom gosto aterrador. Presenciei por minutos a sua colocação monitorizada pelo próprio presidente, vice-presidente Moura e respectivos assistentes camarários - como é usual em todas as obras da Câmara - e julguei estar na presença de um momento ímpar. Ao fim de contas, o calhau de mármore que estava no chão e que eu pensei ter caído de um camião estando ali por acaso, era ele próprio o monumento. A beleza alternativa tem limites mas esta ultrapassa todas as regras do bom gosto. Borba tem na rotunda principal uma obra escultural dedicada ao cabouqueiro;pelos vistos este calhau deve ter sido roubado a esse pobre homem. Os borbenses poderão agora exclamar: temos o monumento ao cabouqueiro e o calhau de mármore a 5 kms.

segunda-feira, outubro 03, 2005

Esta minha escola

Estando eu tranquilamente em frente da Escola Públia Hortensia de Castro a aguardar um familiar ouço o curioso diálogo:
- Então tiveram aulas de substituição?
- Não professora.
- Que sorte !!!
E agora adivinhem quem proferiu esta terceira afirmação. Não adivinham?Eu digo-vos pois fui eu quem teve a oportunidade de ter escutado. Da professora. Para esta profissional de ensino, que é paga para exercer a sua função docente e por inerência ter a preparação necessária para motivar os alunos, dar aulas deve ser uma maçada e aulas de substituição um azar do caraças. Por isso afirma sem contemplações que os alunos tiveram sorte em não ter as referidas aulas e felicita-os por isso. Mais tarde nas suas aulas fará, por certo, uma rifa a sortear uma saída de 10 minutos mais cedo, punirá a indisciplina com aulas de substituição extra e ameaçará ensinar de verdade se por acaso os alunos não se portarem com juízo.
Como poderemos condenar o desinteresse dos nossos filhos pela escola olhando a exemplos como este? Como poderão os alunos ser motivados por professores para quem ensinar é uma espécie de aula de substituição? A frustração de quem ingressou no ensino superior para ser engenheiro e, por falta de emprego, foi atirado para a escola conduz a situações como estas, o pior é que já nem há a capacidade de disfarçar.

sábado, outubro 01, 2005

Para se ser político basta ir aparecendo

Entramos no mês das decisões:decisões autárquicas. Mais uma vez o vazio de ideias e as ideias aberrantes foram o mote desta campanha. Para além das fotocópias de acusações difamatórias e de supostas acusações verbais entre candidatos que se pode retirar de positivo nesta campanha até ao momento? São as visitas às lojas e aos mercados que nos indicam a credibilidade dos pretendentes ao trono? São as faces dos mesmos que me esclarecem em quem votar? Ou são as frases ocas e desprovidas de objectividade em rodapé que nos demonstram a competência e o rigor de cada um deles?
Nós, votantes, merecemos mais que isto. Como eu não habito no país do fast-food onde este género de política vazia é corrente, eu exijo algo que me impeça de votar em branco no dia 9. Ao fim e ao cabo, se cada um dos outdoors fosse reciclado e transformado em pequenos livrinhos onde as ideias fossem explanadas e fundamentadas, todos ficaríamos a ganhar um pouquito mais. Digo eu...