quinta-feira, setembro 29, 2005

Pereira parte III

Acabo de apanhar um susto de morte. Desço a Praça da República e dou com um cartaz onde constam de forma pormenorizada os projectos do Senhor Pereira para o Alandroal em 4 actos (parabéns ao grafista). Mais à frente outro cartaz onde o Senhor Pereira tem o palácio na rectaguarda e eu pasmei ao pensar que estaria na forja a construção de outro palácio.
Bem mas se os senhores do PS e da CDU não se apressarem e não me mostrarem mais do que as suas carantonhas em cartaz eu vou cair no engodo deste homem. Juro-vos!!!

terça-feira, setembro 27, 2005

Não é miragem , não senhor


Para os cépticos que julgavam que ter uma barragem em Vila Viçosa era uma perfeita alucinação eis que o libato descobriu a imagem em que Câmara Pereira se inspirou para a gigantesca promessa da praia fluvial. Com esta imagem mesmo nós, libatos, ficaríamos na dúvida se a barragem existe mesmo!

segunda-feira, setembro 26, 2005

Prometer o Céu e aTerra

Bem agora à noite que meti os meus óculos de ver ao perto não pude deixar de ler com mais atenção as propostas do PSD e sinceramente acho que o senhor Nuno esteve tempo demais fora do Alentejo, confundindo-o com aquele das anedotas e criando uma anedota condizente. Praia fluvial?Barragem?Pista de Gelo?Aeródromo?Golfe? Alguém explicou ao fadista onde era Vila Viçosa e lhe mostrou um mapa? Porque só por brincadeira e por ter a certeza que a Super-Cola 3 não vai fazer com que ele saia da Assembleia da República o leva a prometer tamanha megalomania. Ele há cada um...!

O monárquico

Nuno da Câmara Pereira está de regresso...ao Alentejo, porque a Vila Viçosa foram as cúpulas nacionais do PSD que se lembraram do vazio que existia em termos de candidatura partidária e o enviaram como craque para uma terra de reis onde a sua inclinação monárquica assenta que nem uma luva. Mas as suas tendências anti-republicanas não estão aqui em causa mas sim as suas ideias. Eu confesso que não estou com muita pachorra para bater no senhor Voz-Tremente- talvez outro dia- por agora só quero que alguém do PSD me comente esta promessa e em que medida ela corresponde ao objectivo do título. Passo a citar: "Vamos apoiar e modernizar o nosso Comércio Tradicional, peça fundamental do nosso desenvolvimento.Vamos criar um roteiro turístico guiado(...) a lugares tão ímpares como as nossas Pedreiras e as nossas freguesias(...)"
É que não bate a bota com a perdigota!

domingo, setembro 25, 2005

Campanha política

Ele aí está de novo o maior espectáculo de rua que nos é dado assistir quase anualmente; as eleições pelo poder, desta feita o poder autárquico. A mim causa-me uma enorme estranheza o carácter altruísta destas gentes que se propõem abdicar de quase todos os privilégios da vida civil em prol de um cargo para resolver os problemas dos seus conterrâneos(o termo é em certos casos inadequado). Esta faceta altamente benemérita leva ao ponto do insulto gratuito entre candidatos numa clara aproximação à versão paradisíaca do mundo onde é suposto lutar-se pelo bem e não pelo mal. Jesus Cristo reunia os seus fiéis seguidores em locais distintos para transmitir a sua palavra e as suas ideias. Estes "cristos" do século XXI facilitam-nos a vida a tal ponto que não precisamos de sair de casa; a palavra é metida pelas caixas de correio, a única coisa que lhe falta é o cheiro a peixe. E ele há homens que são capazes de uma boa "peixeirada" num claro sacrifício da sua eventual intelectualidade com o horizonte, único e desinteressado, de servir as populações. Cristo teve como destino a cruz, estes homens serão reformados compulsivamente após uma dúzia de anos, enquanto o mais comum dos mortais em Portugal tem o privilégio de trabalhar até aos 65 anos. Bem hajam, altruístas !!

sábado, setembro 24, 2005

O primeiro post

O Libato vê hoje a luz do dia. Um espaço apropriado para aqueles que têm necessidade de pôr cá fora tudo o que sentem mas, infelizmente, toda essa vontade apenas tem o eco provocado pelos obstáculos físicos e naturais. Desta vez, a voz dos libatos, dos calipolenses ou de quem quer que seja terá também eco nas mentes humanas e provocará quase decerto uma reacção em cadeia. É isso que se pretende em nome da pluralidade e do diálogo.
Sejam bem-vindos!